Bem Estar – Estudo confirma eficácia das estatinas para prevenir problemas cardíacos

Os tratamentos com estatinas para reduzir o colesterol diminuem o risco de acidentes cardiovasculares e apresentam efeitos colaterais adversos apenas em um número limitado de casos – de acordo com um estudo publicado nesta sexta-feira (9).

Desde que o tratamento foi lançado, há três décadas, dezenas de milhões de pessoas no mundo com colesterol alto – mas sem ter necessariamente problemas cardíacos preexistentes – tomam estatinas de modo regular. Trata-se de um dos medicamentos mais vendidos pela indústria farmacêutica.

Nos últimos anos, porém, apareceram vozes acadêmicas discordantes. Publicado pela revista médica britânica “The Lancet”, o estudo se propôs a resolver esse debate, concluindo que os benefícios das estatinas são subestimados e que seus efeitos adversos são exagerados.

“Nossos resultados mostram que a quantidade de pessoas que evita acidentes vasculares cardíacos, ou cerebrais, graças a terapias com estatinas, é muitíssimo maior do que aqueles que sofrem efeitos colaterais”, explicou Rory Collins, da Universidade de Oxford, que revisou um grande número de estudos existentes junto com outros pesquisadores.

Concretamente, cada redução de 2 mmol/l da taxa de colesterol graças a estatinas administradas durante ao menos cinco anos a 10 mil pacientes evita acidentes cardiovasculares em cerca de mil pessoas (10%) que tiveram episódios cardíacos anteriores (infartos) e a cerca de 500 que apresentam apenas fatores de risco (fumantes, sedentários, histórico familiar, etc.).

Efeitos colaterais
Já os efeitos colaterais de miopatias com dores e fraqueza muscular apareceram somente em um caso entre 10 mil pacientes que tomam 40 mg de atorvastatina por dia. O risco de diabetes ocorreu em entre 10 e 20 casos.

O estudo oferece ainda respostas a dúvidas sobre outros efeitos colaterais, alimentadas pelos mitos relacionados às estatinas, entre os quais está a disfunção erétil para os homens.

A pesquisa é categórica ao concluir que essas associações – entre as quais também estão perda de memória, catarata, problemas renais, ou hepáticos, transtorno do sono, agressividade e comportamento suicida – não foram sustentadas pelos estudos de observação, que “não refletiram um efeito causal com a terapia com estatinas”.

Um mercado gigantesco
A controvérsia sobre o caráter nocivo, ou a ineficácia, dos tratamentos preventivos com estatinas aumentou em alguns países recentemente, incluindo a Grã-Bretanha, onde 200 mil pacientes deixaram de tomá-las nos últimos anos, ou na França, onde representam um mercado de cerca de dois bilhões de euros anuais.

“As afirmações enganosas sobre a segurança e a eficácia dos tratamentos com estatinas representam um custo importante para a Saúde Pública”, adverte o editor da “The Lancet”, Richard Horton, em um comentário que acompanha o estudo.

Vários especialistas independentes elogiaram o artigo.

“As estatinas têm sido injustamente demonizadas”, afirma Tim Chico, especialista da Universidade de Sheffield.

Segundo David Webb, da Universidade de Edimburgo, “é provável que se tenha perdido muitas vidas, devido ao ponto de vista difundido de que as estatinas são perigosas, ou ineficazes”.

“Esse estudo completo realizado por um grupo de acadêmicos internacionais de primeiro nível, com provas robustas e não tendenciosas de ensaios aleatórios e revisões sistemáticas, confirma que as estatinas são eficazes e que seus benefícios aparecem, inclusive, em tratamentos preventivos”, acrescenta.

Fonte: Bem Estar – Estudo confirma eficácia das estatinas para prevenir problemas cardíacos

Anúncios

G1 – ‘Nano-drones’ podem combater colesterol no sangue, diz estudo – notícias em Ciência e Saúde

Estudo médico foi divulgado por cientistas nesta quarta-feira (18).
Por enquanto, tratamento só foi aprovado em ratos.

 

Nanopartículas que agem como um tipo de drone em miniatura poderiam eliminar as placas de colesterol acumulado nas artérias, segundo estudo médico divulgado por cientistas nesta quarta-feira (18).

Até o momento, este tratamento só foi aprovado em ratos, destacou o estudo publicado na revista especializada Science Translational Medicine de 18 de fevereiro.

Ainda faltam experiências para fazer, mas os médicos estão entusiasmados com esta possível alternativa para combater a arteriosclerose – obstrução de artérias por acúmulo de gordura –, uma das primeiras causas de morte nos Estados Unidos e outros países desenvolvidos.

“Este é o primeiro exemplo de uma tecnologia específica que usa nanopartículas para reduzir a arteriosclerose em um modelo animal”, disse Omid Farokhzad, professor da escola de medicina da Universidade de Harvard e um dos autores do estudo.

“Depois de anos de pesquisas e colaborações, pudemos usar a nanotecnologia para curar inflamações e remodelar e estabilizar as placas em um modelo de arteriosclerose avançada”, acrescentou.

Neste caso em particular, os cientistas usaram nano-medicamentos para levar o medicamento aos locais onde se formaram as placas.

Um grupo de ratos que estavam com as artérias endurecidas por causa de uma arteriosclerose avançada foi submetido durante cinco semanas a este tratamento inovador com nano-drogas, enquanto outro grupo de roedores não foi tratado.

Entre os ratos que receberam o tratamento, ‘os danos nas artérias foram reparados significativamente e as placas se estabilizaram’, constatou o estudo.

No entanto, os cientistas desconhecem até que ponto seria eficaz este tratamento em humanos e as experiências neste sentido podem levar anos antes de começar.

 

G1 – ‘Nano-drones’ podem combater colesterol no sangue, diz estudo – notícias em Ciência e Saúde.

Aveia controla o colesterol e ainda ajuda á emagrecer sem passar fome | Nutrição

Precisa baixar o colesterol e emagrecer? Aposte na aveia! Veja porque abaixo.

Aveia controla o colesterol e ainda ajuda á emagrecer sem passar fome

A aveia é uma das maiores estrelas da nutrição saudável, graças à sua fibra solúvel, a betaglucana. Ela retarda o esvaziamento do estômago, o que confere maior sensação de saciedade, ajudando quem está na luta contra a balança, e ainda dificulta a absorção de gorduras da alimentação, em especial do colesterol.

Há também indícios de que inibe a síntese de LDL no fígado e um estudo da Universidade de Toronto, no Canadá, mostrou que sua adição ao cardápio aumenta em 11% os níveis do bom colesterol. O efeito positivo foi comprovado do lado de cá do Equador. Pesquisadores da Unifesp mostraram que este cereal conseguiu reduzir as taxas de colesterol de moradores de Riacho Grande, um bairro da cidade de São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

Modo de usar

Para ser eficiente, a aveia deve entrar no cardápio diário. Consuma duas colheres (sopa) por dia. Uma boa pedida é no café da manhã, adicionada ao leite ou iogurte, ou no lanche da tarde, misturada à banana, mamão ou qualquer outra fruta.

O papel da aveia no controle do colesterol

Uma equipe da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), liderada pelo fisiologista Renato Romani, resolveu conferir o papel da aveia no controle do colesterol. O local escolhido foi o bairro de Riacho Grande, que pertence ao município de São Bernardo do Campo, próximo à capital paulista. Ali viviam 4.500 pessoas, das quais 12% tinham colesterol acima do recomendado. Dentro desse grupo, os pesquisadores recrutaram 126 homens e mulheres de 18 a 55 anos com colesterol entre 200 e 240 mg/dl.

Os participantes foram orientados a incluir no seu cardápio diário 100 g de flocos de aveia ou 75 g de farelos de aveia. Não era preciso fazer outras mudanças na alimentação, nem houve incentivo à prática de atividade física, já que o objetivo do estudo era apenas testar o efeito da aveia. Em apenas um mês já apareceram resultados positivos: quedas de 5% a 15% nos índices de colesterol dos voluntários.

Evidente que para emagrecer e manter os níveis de colesterol controlados é preciso ter uma dieta equilibrada e fazer atividade física (sob orientação médica).Porém incluir a aveia no cardápio diário faz toda a diferença para ficar em boa forma e com muita saúde.Para maiores informações consulte um médico e um  nutricionista.

Fonte: Revista Viva Saúde

viaAveia controla o colesterol e ainda ajuda á emagrecer sem passar fome | Nutrição.

Conheça os dez alimentos que combatem o mau colesterol e protegem a saúde do coração | Nutrição

As doenças cardiovasculares são responsáveis por 300 mil mortes no Brasil e cerca de 17 milhões de mortes no mundo, segundo dados do Ministério da Saúde. A alteração no nível de colesterol é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de infarto e derrame. Para se ter uma noção, estima-se que 50% dos ataques cardíacos poderiam ser evitados se as taxas de colesterol estivessem

Continue lendo…

 

 

 

Conheça os dez alimentos que combatem o mau colesterol e protegem a saúde do coração | Nutrição.