Fotógrafo registra mulheres amamentando seus filhos em lugares públicos

 

Para incentivar as mães a não se sentirem inibidas na hora de amamentar seus bebês, a jornalista Catarina Beato, 33, e o fotógrafo Tiago Figueiredo, 38, registraram mulheres amamentando em lugares públicos.

As fotos foram feitas na cidade de São Paulo, mas os profissionais são portugueses, e iniciaram o projeto Loove no meio deste ano em Portugal. Para ler essa história completa entre no blog Maternar, da Folha de S.Paulo.

Anúncios

Amamentação: mais de 10 dúvidas respondidas

Os mitos e verdades sobre cuidados, empedramento e rachaduras

mitos-verdades-amamentacao-650x350

aleitamento materno é uma forma de reforçar o elo afetivo entre mãe e filho, além, é claro, das inúmeras vantagens nutricionais e imunológicas para o bebê. Mas a prática ainda gera muitas dúvidas. A enfermeira obstetra Kelly P. Coca, especialista em amamentação, esclarece as principais dúvidas das mamães e desvenda os mitos e as verdades sobre o assunto.

Dúvidas sobre amamentação

Tomar sol evita machucados? Verdade.
O sol ajuda na prevenção de fissuras, mas alguns cuidados devem ser tomados. A exposição deve durar de 10 a 15 minutos, diariamente, em horários recomendados (antes das 10 da manhã e após as 17h da tarde).

Amamentar deixa o peito caído? Mito.
Não há relação entre amamentação e flacidez.

Esfregar o bico do seio com bucha vegetal ajuda a engrossar a pele e evita rachaduras? Mito.
Não existem estudos que comprovam que a prática do uso de bucha faça com que  a pele da região fique mais resistente. Durante a gestação há um aumento e escurecimento da região do mamilo e aréola, preparo natural para a amamentação.

O acúmulo de leite pode causar mastite? Verdade.
A mastite é a inflamação das glândulas mamárias. A maneira de evitar essa inflamação é não permitir o acúmulo do leite por meio de massagens e extração até o alívio da dor. Porém, a retirada em excesso pode estimular a produção e  dificultar o controle do empedramento.

Fazer movimentos de ordenha estimula a produção de leite? Mito.
Durante a gestação não há necessidade de estímulo da mama, pois a descida do leite ocorrerá naturalmente, estimulada pelo próprio processo do nascimento do bebe. A produção de leite inicia-se a partir de 48 a 72 horas após o parto, e antes desse período a mulher apresentará a produção do colostro.

Higienização dos seios na amamentação

Sabonete retira a oleosidade da pele? Verdade.
O sabonete acaba retirando a oleosidade. Por isso, evite o uso de sabonete diretamente na região do mamilo e aréola. A natureza novamente propicia a produção de uma oleosidade na região para preparar a mama para a amamentação.

Passar álcool ou lavar para limpar o bico é importante antes do bebê iniciar a mamada? Mito.
Não passe nenhum produto no bico, pois o próprio leite já é suficiente para hidratar a região.

O que fazer quando o leite empedrar

Estimular os seios durante o banho pode prevenir o empedramento? Em partes.
O banho quente pode estimular a saída de leite e aliviar o desconforto da mama dolorida na hora, porém, em seguida, a mama tende a encher novamente sem controle, o que piora a situação. O banho quente também traz risco de queimadura, já q a mulher perde um pouco a sensibilidade na pele da mama quando muito cheia, expondo-a mais tempo à alta temperatura. A melhor forma de prevenção é a oferta da mama ao bebê em livre demanda, realização de massagens e retirada de leite até alívio do desconforto.

Bolsa de água quente ajuda a desempedrar o leite? Mito.
O ideal é realizar massagens e retirar o excesso de leite quando necessário. A compressa com água fria pode ajudar nos casos de dor intensa e inflamação. Tal indicação deve ser feita sempre por especialista, pois, o uso sem orientação pode piorar o problema.

Amamentar de hora em hora é bom para o leite não empedrar? Mito.
Estabeleça com seu filho o intervalo de mamadas que ele desejar, ou seja, livre demanda. A mama irá controlar a produção de leite pelo estímulo do bebê. Lembre-se sempre da verificação da mama após as mamadas. Veja se há algum ponto de dor para realizar a massagem e a extração até o ponto de conforto, assim, rapidamente observará o controle da produção de leite.

Como cuidar das rachaduras nos mamilos

As rachaduras dos mamilos podem ser tratadas com manteiga? Mito.
Evite o uso qualquer produto que não seja indicado por especialista. O uso indiscriminado pode trazer risco de infecção e até piorar a situação. Aplique lanolina 100% natural, opção que hidrata e pode ajudar a promover o fechamento dessas rachaduras. Vale lembrar que sempre será necessário corrigir a causa do aparecimento do machucado, geralmente corrigindo a pega e posição do bebe no peito.

Se o peito está rachado e sangrando, a amamentação deve ser interrompida? Talvez.
A indicação da interrupção deve ser avaliada em conjunto com especialista, uma vez que pode trazer outro problema como empedramento da mama. Corrigir a causa do aparecimento do machucado é sempre indicado. A lanolina 100% natural poderá ajudar na reparação mais rápida da lesão.

Fonte: http://itodas.uol.com.br/mae/amamentacao-mais-de-10-duvidas-respondidas/

Amamentação: mais de 10 dúvidas respondidas.

Leite materno contém mais de 700 bactérias, diz estudo – Terra

 

Pesquisadores espanhóis mapearam a microbiota bacteriana no leite materno, principal alimento dos recém-nascidos, e descobriram uma variedade maior de bactérias do que se imaginava: mais de 700.

O estudo, conduzido pela Spanish Foundation for Science and Technology, mostrou que o leite materno é um dos fatores determinantes na formação da flora bacteriana dos bebês. No entanto, a composição e o papel biológico dessas bactérias ainda permanecem desconhecidos.

O grupo de cientistas usou uma técnica baseada no sequenciamento do DNA para identificar o conjunto de bactérias contida no leite materno, chamado microbioma. Graças ao estudo, variáveis pré e pós-natal que influenciam a riqueza microbial do leite agora podem ser determinadas.

O colostro é a primeira secreção expelida pelas glândulas mamárias após o nascimento. Em algumas amostras deste líquido, mais de 700 espécies destes microorganismos foram localizadas. “Ainda nao estamos aptos a determinar se essas bactérias se colonizam na boca do bebê ou se as bactérias orais do bebê entram no leite materno e mudam sua composição”, afirmou María Carmen Collado, uma das autoras do estudo.

A pesquisa mostrou ainda que o leite de mães que estão acima do peso contém uma diversidade menor de bactérias. O tipo de parto também afeta o microbioma: o leite das mães que tiveram uma cesariana planejada não é tão rico em microorganismos quanto o daquelas que tiveram parto normal. No entanto, quando a cesária não foi planejada, o leite é semelhante ao das mães que tiveram parto normal.

Os resultados sugerem que o estado hormonal da mulher no momento do parto também desempenha um papel importante. “A inexistência de sinais psicológicos como o estresse, assim como sinais hormonais específicos para o parto, podem influenciar na composição microbial e na diversidade do leite materno”, concluem os autores.

Para os pesquisadores, os resultados abrem caminhos para novas estratégias da nutrição infantil com foco na melhora da saúde. “Se as bactérias descobertas no estudo forem importantes no desenvolvimento do sistema imunológico, a sua adição à fórmulas para recém-nascidos pode diminuir o risco de alergias, asma e doenças autoimunes”, observam. Os resultados foram publicados no American Journal of Clinical Nutrition.

 

Amamentação protege as mães de doenças cardiovasculares – Notícias – R7 Saúde

Um estudo da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, constata que a amamentação não é benéfica apenas para as crianças, mas também para a mãe. Mulheres que deram o peito a seu filho por mais de um ano desenvolveram menos hipertensão arterial, diabetes e doenças cardiovasculares.

Na fase da pós-menopausa, essas mulheres que alimentaram seus filhos com leite materno apresentaram excelentes condições de saúde. Os cientistas explicam que isso ocorre porque ao amamentar, as mulheres diminuem os depósitos de gordura no corpo.

Além de evitar o depósito de gordura no corpo, a liberação de hormônios estimulada pela amamentação também exerce um papel importante à saúde feminina. Dar o seio ao filho também reduz o risco de câncer de mama e de osteoporose, concluiu o estudo.

viaAmamentação protege as mães de doenças cardiovasculares – Notícias – R7 Saúde.