VÍDEO: Nutricionista dá dicas de como prevenir obesidade infantil – Bem estar

Obesidade infantil (Foto: Roos Koole / ANP MAG / ANP/AFP)

Obesidade infantil está aumentando de forma alarmante (Foto: Roos Koole / ANP MAG / ANP/AFP)

Para ver o video acesse:http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2016/01/video-nutricionista-da-dicas-de-como-prevenir-obesidade-infantil.html

Da France Presse

A prevenção da obesidade infantil deve começar logo com os bebês, segundo a nutricionista Renata Pinotti. “A formação do hábito alimentar é primordial para evitar a obesidade infantil e a má alimentação”, diz a especialista, acrescentando que, “depois que o hábito é formado, mudá-lo é muito difícil”.

Para ela, uma medida importante é não ensinar crianças a gostarem de alimentos que não são saudáveis (veja as dicas no vídeo).

Esta semana, a Organização Mundial da Saúde divulgou que obesidade entre crianças de menos de cinco anos atingiu níveis alarmantes em âmbito mundial e virou um pesadelo explosivo nos países em desenvolvimento.

‘A culpa não é das crianças’
Para o copresidente da comissão redatora de um relatório sobre obesidade infantil elaborado pela OMS, Peter Gluckman, a mensagem principal é que a culpa pela situação não é das crianças.

As causas que explicam a obesidade infantil estão relacionados a fatores biológicos, ao acesso inadequado à comida saudável, a uma menor atividade física nas escolas e à desregulamentação do mercado de alimentos gordurosos, aponta o relatório.

Gluckman reconheceu que as recomendações feitas, de promover um estilo de vida mais saudável a aplicar mais impostos a bebidas açucaradas, são de senso comum.

Contudo, acrescenta que essas recomendações não são aplicadas de forma apropriada em nenhum lugar do mundo. O resultado é que o número de crianças com sobrepeso passou de 31 para 41 milhões entre 1990 e 2014.

“Até agora, os avanços na luta contra a obesidade infantil foram lentos e irregulares”, indicam os membros da Comissão para o Fim da Obesidade Infantil, ao qual a OMS encomendou o relatório.

A obesidade infantil “é uma armadilha explosiva nos países em desenvolvimento”, acrescentou Gluckman.

Situação alarmante na África
Os números são especialmente alarmantes na África, onde o número de crianças menores de cinco anos com sobrepeso e obesidade quase duplicou entre 1990 e 2014, passando de 5,4 milhões para 10,3 milhões.

O relatório explica que, nos países ricos, as crianças pobres correm mais risco de se tornarem obesas, em particular nas culturas em que “frequentemente é considerado que uma criança com sobrepeso é uma criança saudável”.

Segundo os autores da pesquisa, existem dois processos biológicos que aproximam as crianças da obesidade.

O primeiro, chamado de “defasagem”, resulta de uma má nutrição durante a gravidez e os primeiros meses de vida, o que pode ter um impacto nas funções genéticas e fazer com que a criança seja mais inclinada a sofrer de sobrepeso mais adiante.

O segundo processo, chamado de “desenvolvimento”, pode ocorrer quando a mãe grávida é obesa ou tem diabetes. Isto “predispõe a criança a um excesso de gordura associado a problemas de metabolismo e à obesidade”, destacou o relatório.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s