Estudo avalia epidemia de crack em Salvador

Clínica Alamedas

Estudo avalia epidemia de crack em Salvador

Portal A Tarde – Salvador/Bahia – Franco Adailton

Usuários analisados em Salvador são de regiões como Cidade Baixa e Centro Histórico

Pesquisa da Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) em parceria com a Universidade Federal da Bahia (Ufba) aponta que 15% de 79 usuários de crack, entre 18 e 24 anos, estão infectados pelo vírus da Aids (HIV) em Salvador.

Realizado  pelos pesquisadores Francisco Inácio Bastos, da Fiocruz, e Tarcísio Andrade, da Ufba, entre novembro de 2010 e junho de 2011, o estudo Epidemia do Crack é a mais recente investigação com esse recorte em meio aos usuários.

Para chegar ao resultado, o levantamento fez testes sorológicos em 160 usuários  em Salvador e no Rio de Janeiro, onde foram entrevistadas 81 pessoas. Os exames analisaram também o contágio dos dependentes químicos pelos vírus das hepatites B (HBV) e C (HCV).

Andrade, que coordena a Aliança de Redução de Danos Fátima Cavalcanti, da…

Ver o post original 492 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s