Um estudo publicado na revista científica PLOS Medicine comparou a depressão clínicacom outras 200 doenças e lesõesutilizadas como causas de invalidez.

 Após a pesquisa, os autores alertaram que o problema deve ser tratado como
uma prioridade de saúde pública global. A doença é a segunda causa mais comum de invalidez mundial, ficando atrás apenas de dores nas costas.

 Apesar disso, o impacto é diferente em cada região. A incidência é mais forte em países comoAfeganistão, Rússia e Turquia. Já em locais como a Austrália, China,
México, Japão e Grã-Bretanha
, esse número é reduzido.

 No Brasil e na América do Sul como um todo a doença tem umaimpacto mediano. Assim como Estados Unidos, Índia e a maior parte da Europa e da África.

 Segundo Alize Ferrari, coordenadora do estudo na Escola de Saúde Populacional da Universidade de Queensland, na Austrália, as autoridades já se esforçaram para conscientizar a população sobre o peso da depressão na socidade, mas ainda há muito preconceito associado à saúde mental.

 “O que uma pessoa reconhece como causa de invalidez pode ser diferente de outra pessoa e pode ser diferente entre os países também. Há muitas implicações culturais e interpretações envolvidas, o que torna mais importante aumentar a conscientização sobre o tamanho do problema e também os sinais de como detectar isso”, afirmou.

Redação O POVO Online

Depressão é a 2ª maior causa de invalidez no mundo | O POVO.

Anúncios