De acordo com a fisioterapeuta Karla Chebel, a pessoa ansiosa costuma criar expectativas pessimistas desnecessárias sobre acontecimentos futuros, querendo, geralmente, resolver as situações antecipadamente. “As preocupações são intensas, duradouras e frequentes e, infelizmente, esse é um mal que vem crescendo. A competição por melhores cargos no emprego e a vida pessoal atribulada são alguns dos fatores que aumentam a preocupação de quem já sofre do problema. Outro problema associado à ansiedade é o transtorno do pânico. Seus sintomas aparecem de forma brusca. O indivíduo está tranquilo e, de repente, imagina que determinada situação é ameaçadora. Passa a ter sintomas como falta de ar e tontura. O episódio dura cerca de dez minutos. Ele pode sentir medo de ficar sozinho em casa e, por isso, toda vez que se vê nessa circunstância, entra em pânico. As crises costumam se repetir com frequência. Quando em estágio avançado, o pânico leva a pessoa…

Ver o post original 246 mais palavras